Imagem: Pixabay

O chapéu de palha do Compadre Cavalo

A D. Cacaracá mora em um vale muito bonito, rodeada por vizinhos e amigos. A Dona Ovelha, a D. Vaca, os porquinhos. O Sr. Bode e a Sra. Cabra. E também o Compadre Cavalo.

Bem pertinho de sua casa, fica a fazenda onde vive o velho cavalo. Certa vez, ele estava lá na fazenda, todo feliz com o seu lindo chapéu de palha. Além de protegê-lo do sol e da chuva, o chapéu o deixava com um ar elegante.

Mas, naquele dia, o vento estava inquieto. Soprava daqui para lá e de lá para cá. E o vento, acabou arrancando o lindo chapéu de palha da cabeça do cavalo, levando-o para bem longe.

O cavalo andou quilômetros à procura do seu chapéu. Andou dias e dias em direção ao norte, mas nada encontrou. Dias e dias em direção ao sul, mas nada achou. Andou para leste, andou para o oeste, mas nada do seu chapéu. Por fim, de cabeça baixa, abandonou as buscas e retomou o caminho de casa.

Quando passava perto da casa de seus amigos, uma galinha saltou de seu ninho. Era a Dona Cacaracá. Os seus pintinhos acabavam de nascer e ela os ensinava a remexer o chão à procura de comida. Os recém-nascidos pareciam tão esfomeados que, subitamente, o velho cavalo da fazenda sentiu também a barriga vazia. E então, ele perguntou timidamente:

– “Posso comer um bocadinho da sua palha, Dona Cacaracá?”

– “Sirva-se à vontade, Compadre Cavalo. Já não preciso do ninho porque meus pintinhos saíram da casca” – respondeu a galinha.

Então, o velho cavalo da fazenda pôs-se a mordiscar a palha, e depois de saborear e mastigar tudo, descobriu que a galinha tinha feito o seu ninho dentro de seu chapéu!

Com um relincho de alegria, atirou-o ao ar, aparou-o com a cabeça e pôs-se a girar no gramado…. com um ar ao mesmo tempo feliz e extremamente elegante. Dona Cacaracá e seus pintinhos batiam as asas e saltavam para celebrar com o amigo cavalo!

A seguir, o vídeo com a história e algumas dicas de uso da narrativa:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *