Imagem: Pixabay

Hoje é dia de São João, uma das festas mais bonitas no Brasil, especialmente em algumas regiões do nosso país.

Danças, músicas, comidas típicas e trajes especiais fazem com que as comunidades se encontrem – de vizinhos, familiares, da escola, de amigos…

Essa festa tem suas raízes no catolicismo e hoje, deixo uma história do nosso folclore que explica, em seus versos, como se originaram os costumes do mastro e da fogueira nessa festividade.

Nesse ano, infelizmente, não conseguiremos nos reunir presencialmente devido à pandemia. Mas podemos criar formas de aquecer o nosso coração e celebrar o São João e as festas juninas.

Compartilho um vídeo ensinando a fazer uma lanterna na forma de uma estrela de 8 pontas, que pode ser feita não só no São João, mas ao longo de todo o inverno, no Natal, em aniversários… O link do tutorial estará ao final.

E, depois de acender a lanterna, você pode contar uma história!

“O mastro e a fogueira”

Era uma vez dois velhinhos,

Isabel e Zacarias.

Lá no alto da montanha

tinham sua moradia.

E São João, seu filhinho,

logo, logo nasceria.

E eis que, naqueles tempos,

a santa Virgem Maria

foi visitar, na montanha,

Isabel e Zacarias.

“Bem-vinda és tu minha prima”.

Isabel já lhe dizia.

E viu uma luz no céu,

que sobre a Santa descia.

“A minha alma glorifica

o Senhor” disse Maria.

E perguntou a Isabel

quando João nasceria.

Isabel lhe prometeu

que, tão logo ele nascesse,

ela avisava Maria

acendendo uma fogueira

de luz forte como o dia,

lá no alto da montanha,

e, do lado da fogueira,

um mastro levantaria.

Por isso é que desde então,

nós temos mastro e fogueira,

nas noites de São João.

Espero que aproveite essa dica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *